Voto antecipado no PortoCCD teve 13.280 inscritos

22 mesas de voto divididas entre o pavilhão gimnodesportivo e duas tendas montadas no campo de futebol

18 de janeiro de 2021
No domingo, mais de 13.000 cidadãos optaram pelo voto antecipado, organizado pelo Município do Porto. Nas instalações no PortoCCD foram preparadas 22 mesas de voto para os cidadãos que optam por votar em mobilidade.
A operação foi suportada pela autarquia do Porto, que assegurou todas as necessárias condições de segurança e conforto aos eleitores e agentes eleitorais.

Destacamos a complexa organização para o exercício do voto antecipado, no Município do Porto: 22 mesas de voto divididas entre o pavilhão gimnodesportivo e mais duas tendas propositadamente montadas no campo de futebol do PortoCCD.

Os circuitos de entrada e saída foram sinalizados e foram desenhados de modo a garantir o distanciamento necessário entre pessoas. O álcool gel foi disponibilizado, sobre todas as mesas, e a desinfeção foi assegurada por uma equipa de retaguarda, que garantiu a segurança no ato eleitoral.

À entrada das instalações do PortoCCD foram disponiblizados quatro pequenos carros, para o transporte de pessoas com mobilidade condicionada.


STCP garantiu o transporte direto

O investimento municipal não foi só colocado na preparação das instalações. Em articulação com a STCP - Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, a Câmara disponibiliza um serviço especial de transporte durante todo o dia de domingo. O vaivém circulou entre a Praça do Marquês (zona da cidade servida por uma estação de metro e de um considerável número de carreiras da STCP) e o PortoCCD, na Rua de Alves Redol, de 15 em 15 minutos.

Embora se tenha manifestado publicamente contra a decisão de manter a data das presidenciais, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira afirmou que, uma vez mais, a cidade do Porto foi exemplo. “Acredito que estão reunidas as condições para que o voto antecipado decorra em conforto e segurança. Fomos além das recomendações do Ministério da Administração Interna, o que demonstra o empenho da Câmara e dos serviços municipais para que as coisas corram bem”, afirmou.


Fonte: porto.pt

Adicionar comentário